Blog

Cultivo de orquídeas: uma tradição que se perpetua em Mato Leitão

Não é de hoje que a jovem Tatiana Bourscheid, 27 anos, carrega o amor pelo cultivo das orquídeas, a flor símbolo de Mato Leitão. Em meados de 2017, ela se associou ao Núcleo de Orquidófilos de Venâncio Aires (Nova), Mato Leitão e Passo do Sobrando. No entanto, antes disso, a moradora do Centro do município já tinha apreço pela planta. A inspiração para ser uma colecionadora veio da irmã, Alexsandra. “Sempre ajudei ela. Fui criando gosto e aprendendo na prática”, compartilha.

Hoje, Tatiana divide a rotina de trabalho com a de colecionadora de orquídeas. No orquidário construído junto à casa onde mora com os pais, a jovem, com o auxílio da família, mantém aproximadamente 750 plantas. “Minha família sempre gostou de orquídeas e sempre participou, tanto do cuidado quanto das exposições. Todo mundo se envolve. A orquídea, de certa forma, nos une em mais uma coisa”, destaca. Ela também relata que não abre mão de ter plantas participando de exposições. Quando não consegue estar nos eventos, envia as orquídeas por colegas do Nova.

Para Tatiana, dedicar-se ao cultivo das orquídeas é uma terapia. Por isso, diariamente, depois que chega do trabalho, ela vai até o orquidário para realizar a manutenção das plantas. São cerca de 1h30min dedicada a essa tarefa durante a semana, além do tempo aplicado nos fins de semana e feriados. “Posso estar cansada, mas quando venho para cá (orquidário) me sinto melhor”, relata. A jovem ainda ressalta que ser colecionadora de orquídeas é uma oportunidade para construir novas amizades.

Fonte:Folha do Mate